Não consigo engravidar e agora?

Após 12 meses de tentativas sem sucesso de gestação, pode significar que o casal tem algum fator de infertilidade. É aconselhável a procura por um atendimento especializado para o rastreamento de possíveis doenças tanto da mulher quanto do homem, assim como orientações e adequações de hábitos de vida favoráveis a tentativa de gestação. O ideal é que o rastreamento seja iniciado em um centro especializado completo para que, caso tenha indicação de algum tratamento específico, todo o processo possa ser realizado no mesmo local e com a mesma equipe do início até o êxito final.

Em que momento devo procurar ajuda da medicina reprodutiva?

Sempre que um casal encontrar dificuldades em engravidar naturalmente após 12 meses de tentativa estamos diante de um caso de infertilidade. Tanto o homem quanto a mulher podem apresentar problemas de saúde que interferem na capacidade de gestar, e cabe uma investigação clínica detalhada com especialista, na tentativa de tratar esses problemas restabelecendo a fertilidade natural ou simplesmente propondo técnicas alternativas para conseguir a gestação de forma assistida.

Como preservar a possibilidade de ter filhos um dia?

A presença da mulher no mercado de trabalho é uma realidade e isso retardou os planos de maternidade. No entanto, as mulheres nascem com o número de óvulos que terão ao longo da vida e essa reserva pode estar reduzida no momento em que a decisão de ter filhos for tomada. Para preservar a fertilidade a alternativa é o congelamento dos óvulos em idade mais jovem para serem usados no futuro em momento mais oportuno de suas escolhas, sem prejuízo na qualidade desses óvulos após serem descongelados.

Tipos de tratamentos em Reprodução Humana

Os casais que estão tentando gestação há mais de 12 meses sem sucesso têm indicação de investigação médica específica e completa na busca de algum fator de infertilidade. Para alguns casos bastam procedimentos simples como a inseminação intrauterina ou o coito programado. Para os casos mais complexos são propostos procedimentos como a Fertilização in Vitro clássica ou a ICSI (injeção intracitoplasmática e espermatozoide).

Congelamento de óvulos, quando pensar nisso?

Com a mudança social ocorrida na vida da mulher tem-se postergado cada vez mais a maternidade. No entanto, a idade é fator determinante na fertilidade da mulher e também no sucesso de uma gestação. Após os 35 anos a fertilidade cai em 50% e reduz progressivamente a cada ano, pois as mulheres já nascem com o número certo de óvulos que poderão ser fertilizados ao longo da vida. Com o aumentar da idade também se aumenta o risco abortos e doenças genéticas associadas ao envelhecimento do óvulo, como a Síndrome de Down, por exemplo. Sendo assim, preservar a fertilidade é uma alternativa para as mulheres adiarem os planos de gravidez com mais segurança, através do congelamento dos óvulos em idade mais jovem para serem fertilizados e implantados no útero em idade futura. Para esse processo é necessário induzir a ovulação com hormônios, captar os óvulos dos ovários e então, no laboratório é realizado o congelamento dos óvulos captados.É fundamental uma correta abordagem clínica, portanto somente um especialista poderá avaliar o seu caso e definir o melhor tratamento.

Tratamentos de baixa complexidade, quais são?

Os procedimentos de baixa complexidade para auxiliar casais a engravidar são: Coito programado e Inseminação intrauterina. São indicados em casos específicos e de preferência em mulheres jovens. O coito programado consiste em estimular a ovulação realizando acompanhamento com ultrassom e programando o melhor momento para ter relações sexuais em casa. A inseminação artificial, consiste também em estimular a ovulação realizando controle com ultrassom e programando o melhor momento para colocar através de um cateter, os espermatozoides dentro da cavidade uterina para que ocorra a fertilização naturalmente.
É fundamental uma correta abordagem clínica, portanto somente um especialista poderá avaliar o seu caso e definir o melhor tratamento.

Tratamentos de alta complexidade, quais são?

Os procedimentos de alta complexidade para auxiliar casais a engravidar são: Fertilização in Vitro clássica e Fertilização in Vitro por ICSI (Injeção Intracitoplasmática de espermatozoides). São indicados em casos específicos e sempre dependendo do fator da infertilidade diagnosticado. As etapas destes tratamentos envolvem: indução da ovulação e acompanhamento com ultrassons programados, captação dos óvulos, fertilização em laboratório, desenvolvimentos dos embriões e transferência dos mesmos através de um cateter específico para dentro da cavidade uterina.
É fundamental uma correta abordagem clínica, portanto somente um especialista poderá avaliar o seu caso e definir o melhor tratamento.

Fertilização in Vitro clássica

A FIV Clássica é um tratamento considerado de alta complexidade que consiste em induzir a ovulação realizando controles com ultrassom para que no momento apropriado os óvulos sejam captados dos ovários e entregues ao laboratório. O embriologista, colocará os óvulos em contato direto com os espermatozoides em um meio de cultura e ambiente apropriado, simulando o que ocorreria no processo natural nas tubas uterinas da mulher. Deste modo ocorrerá a fertilização e os embriões se desenvolverão por até 6 dias. Para a transferência, serão escolhidos os embriões seguindo critérios de avalição e com cateter específico serão colocados dentro da cavidade uterina.
É fundamental uma correta abordagem clínica, portanto somente um especialista poderá avaliar o seu caso e definir o melhor tratamento.

Fertilização in Vitro por ICSI

A FIV por ICSI (Injeção intracitoplasmática de espermatozoides) é um tratamento considerado de alta complexidade que consiste em induzir a ovulação realizando controles com ultrassom para que no momento apropriado os óvulos sejam captados dos ovários, entregues ao laboratório e fertilizados através da injeção de um único espermatozoide previamente selecionado dentro do óvulo. Após a fertilização, os embriões se desenvolverão por até 6 dias. Para a transferência, serão escolhidos os embriões seguindo critérios de avalição e com cateter específico serão colocados dentro da cavidade uterina.
É fundamental uma correta abordagem clínica, portanto somente um especialista poderá avaliar o seu caso e definir o melhor tratamento.

Coito programado

O coito programado é um tratamento de baixa complexidade que consiste em estimular a ovulação realizando acompanhamento com ultrassom e programando o melhor momento para ter relações sexuais em casa. Geralmente é indicado para casais onde a mulher é jovem, possui trompas normais e o parceiro apresenta o sêmen também dentro normalidade ou com discretas variações.
É fundamental uma correta abordagem clínica, portanto somente um especialista poderá avaliar o seu caso e definir o melhor tratamento.

Inseminação Intrauterina

A inseminação intrauterina, popularmente conhecida como “inseminação artificial”, é um tratamento de baixa complexidade que consiste em estimular a ovulação realizando controle com ultrassom e programando o melhor momento para colocar através de um cateter, os espermatozoides dentro da cavidade uterina para que ocorra a fertilização naturalmente.
É fundamental uma correta abordagem clínica, portanto somente um especialista poderá avaliar o seu caso e definir o melhor tratamento.

O uso de anticoncepcional causa infertilidade?

De nenhuma forma o anticoncepcional é causador de fatores de infertilidade. Esses fatores geralmente estão relacionados a doenças como endometriose entre outras que muitas vezes tem no anticoncepcional sua alternativa de tratamento.

Tabagismo e infertilidade

Estudos científicos indicam que o tabagismo pode estar relacionado a infertilidade, pois as toxinas presentes no cigarro afetam várias etapas do processo reprodutivo, entre elas: qualidade dos óvulos, produção e qualidade dos espermatozoide, função das trompas uterinas e consequentemente a formação e implantação dos embriões. Também há evidências de uma maior taxa de gravidez ectópica em pacientes tabagistas.

Alimentação na gestação:

A alimentação na gestação precisa de muita atenção e cuidado, na tentativa de evitar um ganho de peso excessivo da gestante e ao mesmo tempo oferecer todos os nutrientes necessários para o crescimento saudável do feto. Importante salientar que o estômago da gestante é mais sensível principalmente no primeiro trimestre e o ritmo intestinal mais difícil. O ideal é alimentação mais natural possível, com alimentos frescos e sem conservantes, ingestão abundante de água, variedade de legumes, frutas e verduras, tempero leve sem excesso de sal, em porções pequenas e mais fracionadas ao longo do dia. Uma alimentação balanceada pode evitar problemas como anemia e diabetes na gestação.

Aborto de repetição:

Também chamado de aborto habitual, são mais de duas perdas gestacionais no início da gestação. Aborto por definição ocorrem com fetos que pesam menos de 500 gramas ou antes de 20 semanas. Fetos que param de se desenvolver com mais de 11 semanas são considerados como aborto tardio. A maioria das perdas iniciais são por mal formações do embrião e ocorrendo até duas vezes por mulher pode ser considerado normal. Entre as possíveis causas, podemos citar: trombofilias, problemas uterinos como pólipos ou miomas, distúrbios hormonais, doenças autoimines, entre outros. Para uma investigação específica, procure um especialista!.

SOP:

A síndrome dos ovários policísticos, também chamada de SOP, afeta de 6 a 10% das mulheres em idade reprodutiva. É uma doença metabólica que tem repercussões ginecológicas diretas como irregularidade menstrual, infertilidade, ganho de peso, pré diabetes, hirsutismo, irritabilidade, além do impacto psicológico em termos de autoestima. Trata-se de um desbalanço hormonal com aumento de androgênios (popularmente conhecidos como hormônios masculinos). Esse descontrole hormonal impede a ovulação levando os ovários a "acumularem" os óvulos que tentam ovular dando um aspecto policístico e aumentado ao ultrassom. Os ciclos anovulatórios são causadores da infertilidade ou dificuldade em engravidar.

Barriga de aluguel pode?

A gestação de substituição, ou popularmente conhecida como “barriga de aluguel” só poderá acontecer se existir algum problema médico que impeça ou contraindique a gestação por parte da paciente ou também em caso de união homoafetiva ou produção independente. Existem regras impostas pelo Conselho Federal de Medicina que dizem que a cedente temporária do útero deve pertencer a família de um dos parceiros, em parentesco consanguíneo até o quarto grau: 1ºgrau – mãe/filha 2º grau – avó/irmã 3ºgrau – tia/sobrinha 4º grau – prima Outra regra é que a cessão temporária do útero não pode ter caráter lucrativo ou comercial. Os demais casos, devem ser encaminhados para autorização junto ao Conselho Regional de Medicina.

Humanização do Parto

Parto Humanizado não é simplesmente a escolha do tipo de parto que você deseja ter, mas é o caminho a ser percorrido durante toda a gestação, de acordo com seus desejos e sua história de vida. Um dos pilares do parto humanizado é o atendimento por uma equipe diferenciada desempenhando sua função em benefício da mulher e do bebê. Outro pilar na humanização consiste na participação ativa da parturiente durante todo o trabalho de parto, seja escolhendo sua melhor posição, seja nas decisões junto com a equipe médica, como também escolhendo seu acompanhante neste momento especial que é a chegada do novo integrante a família.

Acompanhante no parto

A Lei n°11.108 de 7 de Abril de 2005, garante as parturientes o direito a presença de um acompanhante de sua escolha durante o trabalho de parto, parto e pós-parto imediato. Este acompanhante poderá ser o pai ou qualquer outra pessoa de confiança que lhe trará segurança, tranquilidade e confiança na hora do parto.

Jejum na hora do parto? Sim ou Não.

Quando falamos de uma cirurgia com data e hora marcada como a cesária, o jejum de 6 a 8 horas torna-se uma exigência por envolver anestesia. Nos casos de parto normal, não há restrição alimentar, pois a parturiente precisa de energia para enfrentar as horas de trabalho de parto. Tudo isso dependerá da conduta do seu médico, muitos obstetras indicam apenas uma alimentação leve como frutas, bolachas e sopas. Por isso ressaltamos a importância de questionar seu médico para saber o que ele indica para você!

Chamar no Whatsapp onclick="gtag('event', 'clique', { 'event_category' : 'botao','event_label': 'whatsapp' });"